Institucional

HISTÓRIA

 

A Aula Pública de Desenho e Figura, estabelecida por carta régia de 20 de novembro de 1800 foi a primeira ação oficial que se tem conhecimento para que se estabelecesse o ensino da arte no Brasil. Este, porém só teria início com a criação da Escola Real das Ciências Artes e Ofícios, por Decreto-Lei de D. João VI, em 12 de agosto de 1816. Com a chegada ao Brasil da Missão Artística Francesa, chefiada por Joaquim Lebreton, a convite de D. João VI, viabiliza-se o projeto do ensino artístico em nosso país. Durante os primeiros dez anos o que temos são apenas algumas aulas ministradas por Debret e Grandjean de Montigny numa casa do centro da cidade que os dois artistas alugaram para esta finalidade. Em 1826, já com o prédio próprio projetado por Grandjean de Montigny tem início o ensino oficial das artes no Brasil, de acordo com o modelo da Academia Francesa, sendo que a Escola passa a chamar-se Academia Imperial das Belas Artes.  Com o advento da República, a Academia passará a chamar-se Escola Nacional de Belas Artes e, a partir de 1971, será denominada Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, nome que mantém ainda hoje.

 

 

 

DIRETORES DESDE A SUA FUNDAÇÃO

 

1816-1819 – Joaquim Lebreton;

1820-1834 – Henrique José da Silva;

1834 -1851 – Felix-Emilio Taunay;

1851-1854 – Job Justino d’Alcântara;

1854-1857 – Manoel de Araujo Porto-alegre;

1857-1874 – Tomás Gomes dos Santos;

1874-1888 – Antonio Nicolau Tolentino;

1888 -1889 – Ernesto Gomes Moreira Maia;

1889-1915 – Rodolpho Bernardelli;

1915-1926 – João Batista da Costa;

1926-1927 – José Mariano Filho;

1927-1930 – José Octavio Corrêa Lima;

1930-1931 – Lucio Costa;

1931-1937 – Archimedes Memória;

1937-1938 – Lucilio de Albuquerque;

1938-1948 – Augusto Bracet;

1948-1952 – Flexa Ribeiro;

1952-1955 – Georgina de Albuquerque;

1955-1958 – Alfredo Galvão;

1958-1961 – Gerson Pompeu Pinheiro;

1961-1964 – Calmon Barreto;

1964-1971 – Gerson Pompeu Pinheiro;

1971-1975 – Thales Memória;

1975-1976 – Celita Vacani;

1976-1980 – Almir Paredes Cunha;

1980-1980 – Luiz Augusto de Proença Rosa;

1980-1981 – Virgilio José Athaide Pinheiro;

1981-1982 – Paulo Pinheiro Alves;

1982-1984 – Cordélia Eloy de Andrade Navarro;

1984-1986 – Leonardo Visconti Cavalleiro;

1986-1990 – Fernando Pamplona;

1990-1994 – Leonardo Visconti Cavalleiro;

1994-1998 – Elizabeth Amália Bosher;

1998-2002 – Victorino de Oliveira Neto;

2002-2010 – Angela Ancora da Luz;

2010-2018 – Carlos Gonçalves Terra;

2018-2022 – Madalena Ribeiro Grimaldi.